jornal-resgante-banner-portal-noticias_970x250

Alunos do Sesi Espírito Santo disputam prêmio da Fórmula 1 em Singapura 

jornal-resgante-banner-portal-noticias_728x90
 
Equipe Pocadores no Festival Sesi de Robótica realizado em março, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. (Foto Divulgação CNI)
 

Projeto F1 in Schools estimula estudantes a criarem a própria escuderia para competir com carros em miniatura que atingem 80 km/h. 

 

Ao longo de três dias de muita emoção e, claro, velocidade nas pistas, estudantes de até 19 anos de 33 países vão ocupar o circuito da Fórmula 1 do Grande Prêmio de Singapura, entre os dias 10 e 13 de setembro. O Sesi ES participa do mundial F1 in Schools com a equipe Pocadores, da unidade de Jardim da Penha, Vitória. 

 

O evento antecede em uma semana o GP de Singapura. Essa é a 18ª edição do campeonato. Para se ter uma ideia de como a disputa exige conhecimento técnico de engenharia, matemática, design e tecnologia, a organização estabeleceu regras para réplicas ainda mais semelhantes aos da Fórmula 1. Além de adicionar o Halo, um dispositivo de segurança nos carros, eles terão um desafio opcional para desenvolver um carro com nariz que possa ser desmontado e substituído no menor tempo possível, imitando o famoso pit stop da F1.  

 

Para a competição, as equipes constroem um carro em miniatura, réplica dos carros oficiais de corrida, que, impulsionados por um cilindro de CO2, chegam a 80 km/h em uma pista de 24 metros. Elas também montam um plano de negócios e de marketing para promover a escuderia. O torneio mundial avalia não só a eficiência dos carros, como também o gerenciamento de projetos, marketing, trabalho em equipe, inovação e comunicação para a competição.  

 

A equipe Pocadores, que ficou em primeiro lugar no torneio nacional F1 in Schools 2022, vai tentar novamente o prêmio. Essa premiação tem como foco as regras da construção do carro. “O nosso carro foi o primeiro brasileiro a fechar as regras técnicas da prova em uma final de mundial”, ressalta o professor Bruno de Castro, técnico da Pocadores. A equipe também aposta na pintura, elogiada pelos juízes no torneio nacional desse ano. 

Natália Magalhães, com informações da CNI. 

Natália Magalhães

Especialista em Comunicação

Gerência Executiva de Comunicação e Marketing – Findes
Site: www.findes.com.br



jornalresgate